Vai não vai, vai não vai, vai não vai

escrito por Fabi Estiga nesta data  14. março 2012 01:54

Bem de boa, to tão confortável em casa e tem tanta coisa pra fazer ainda por esses lados que talvez não faça tanta falta assim as provas. Os amigos sim, farão. Já disse e repito, meus cães não existem pelo agility. O agility sim existe pra eles. Saca a dúvida? "quem veio primeiro: ovo ou galinha?".

Cada vez mais claro porque as pessoas param de praticar o esporte.

Pensava sobre o Américas e Caribe e a nossa errante situação e lembrei do Flávio Tamaio. Pros mais antigos vai um histórico. Ele foi sete vezes campeão brasileiro de agility no Standard. Bi do Américas e Caribe, sendo que em 2001 venceu por equipes Standard conduzindo os três cães!!! Campeão Mundial também em 2002.

Foi diminuindo a velocidade, parando, aposentou um cão, depois outro. Apareceu com novos cães, mas não engrenou e hoje algumas vezes aparece pra julgar uma ou outra prova. Impossível me comparar ao Tamaio, óbvio, mas em parte entendo bem o que as pessoas que deixam o esporte pensam.

Dessa forma é que vejo a viagem que deveria fazer para Sampa, já na semana que vem. Totalmente neutro.



Tags:

Agility

Fabi Estiga

Mais, nas redes sociais.




Agility Esporte - divertimento acima de tudo. Se você faz agility e não se diverte é porque está fazendo errado. Acima de qualquer coisa respeite seu cão, lembre-se que ele nunca erra, não tem culpa e não pediu para praticar o esporte. Assim o bem estar de ambas as partes é primordial sempre. "Praticar é preciso, divertir-se é necessário!"