No final das contas o que temos é apenas um cão

escrito por Fabi Estiga nesta data  25. maio 2016 09:59

Tempos atrás migramos junto com os professores de uma academia para a outra. A primeira fechou, acabando com as aulas de natação do Théo. A segunda abriu suas portas com novas propostas e uma filosofia que nos fez inclusive voltar a nadar, eu e Vívian.

As vezes o contrário acontece e existe a necessidade de mudar de ares. Agility é um esporte, só que nós que competimos não ganhamos nada para estar lá. Não há prêmio, logo a cobrança sobre resultados não deveria ser tão alta. Cobrança sobre coisa alguma na real. No entanto é, e na maioria das vezes por parte de quem é treinado, não de quem treina. E nesse ponto se instala o "programa de cobrança".

O aluno cobra professor em relação aos seus resultados, o professor cobra o aluno mais empenho, mais trabalho, e o aluno pode não ver o resultado e cobra mais... e assim vamos. É vicioso, ruim e muitos acabam esquecendo que o fator principal da equação agility não é o condutor, nem o treinador.

É o cão.

Essa dança das cadeiras é bem comum, muitos vão e vem e acabam no mesmo lugar como eu. Outro vão e vem e acabam em outros lugares. "Com o andar do carro as caixas transporte se acomodam".

Mentalidade

Coloquei em negrito o mentalidade pra dar um destaque nessa parte do post :-). Mudar o setup da mente leva tempo. Deixar o imediatismo de lado e focar na frente. Se você quer resultado imediato, PRA ONTEM, compre uma bicicleta. Provavelmente você já sabe andar e o resultado é mais breve. Agility não é assim.

No Agility o resultado pode ser visível de uma aula para a outra, pode ficar estagnado durante um tempo, pode dar um salto quando você menos espera e ou pode retroceder. O mais importante é entender que o mais importante é o cão e não você ou o resultado final de tudo.

No final das contas, quando o agility não for mais possível para nossos amigos de quatro patas, o que sobrará será apenas um cão.



Tags:

Geral

Fabi Estiga

Mais, nas redes sociais.




Agility Esporte - divertimento acima de tudo. Se você faz agility e não se diverte é porque está fazendo errado. Acima de qualquer coisa respeite seu cão, lembre-se que ele nunca erra, não tem culpa e não pediu para praticar o esporte. Assim o bem estar de ambas as partes é primordial sempre. "Praticar é preciso, divertir-se é necessário!"